O ISOLAMENTO SOCIAL E A PANDEMIA OCASIONADA PELO CORONAVÍRUS

ANÁLISE DO TERRITÓRIO DA REGIÃO SUL DO BRASIL

  • Josiane de Oliveira Wehrmeister Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Décio Estevao Do Nascimento Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Eloy Fassi Casagrande Junior Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Palavras-chave: Multiterritorialidade, Comportamento populacional., Pandemia, Região Sul, Estratégias de combate

Resumo

O presente estudo analisou a evolução da pandemia causada pelo Coronavírus nos três estados da Região Sul do Brasil, no período compreendido entre os dias 16 de março de 2020 e 16 de junho de 2020, totalizando 90 dias de análise. Foram levantadas as leis e decretos estaduais acerca do assunto em cada estado, analisando o seu âmbito, a sua abrangência e a sua duração. Foram levantados, ainda, os dados relacionados a mobilidade populacional e o número de casos e mortes em cada estado ocasionadas pelo vírus. Ao final do levantamento foi possível perceber que os estados divergiram nas táticas de enfrentamento da pandemia, principalmente em âmbito, abrangência e duração. Foram levantados resultados que podem auxiliar à análise por diversos ângulos do comportamento da população em cumprir ou não às medidas impostas, assim como auxiliar na descoberta das razões do surgimento do padrão de comportamento encontrado. A população agiu de forma semelhante nos três estados formando um padrão de comportamento sugerindo um território em rede, demonstrando o fenômeno da multiterritorialidade. Os resultados sugerem que a multiterritorialidade da região sul não se deve somente ao comportamento populacional em si, mas também pela similaridade econômica e similaridade de identidade política, o que pode explicar o padrão de comportamento populacional encontrado. Os fatores que podem ter contribuído para o não cumprimento das medidas impostas foram a identidade política mais posicionada ao centro-direita e a falta de confiança nas medidas impostas.

Publicado
2022-03-31