ESTADO DO BEM-ESTAR SOCIAL E MULTICULTURALISMO

UMA UTOPIA POSSÍVEL?

  • Osvaldo Monteiro da Costa Filho Universidade de Mogi das Cruzes
  • Bárbara Maria Luchesi Ramacciotti UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES
  • Ivone Panhoca Universidade de Mogi das Cruzes
  • Cristina Schmidt Silva Portéro Universidade de Mogi das Cruzes
Palavras-chave: Estado de bem-estar social, Multiculturalismo, Políticas públicas

Resumo

O Estado do bem-estar social – EBES, surgiu na Europa, entre o final do Século XIX e início do Século XX, como resposta as crescentes demandas sociais originadas do processo de industrialização e do Pós-Segunda Guerra Mundial. Todavia, a vertente de análise sobre a origem e evolução do Welfare State – WS, sempre privilegiou a relação entre Estado, família (tradicional ocidental) e mercado, relegando à segundo plano o papel da diversidade cultural e do multiculturalismo, que nos dias atuais, influenciam as necessidades sociais em qualquer contexto de estado-nação. O artigo, a partir de revisão bibliográfica sobre a origem e evolução do EBES, discute a importância da diversidade cultural e do multiculturalismo, que norteiam a vida do homem em sociedade, na análise do WS. Não se trata de subestimar a relevância da provisão dos recursos necessários ao financiamento das ações do EBES, mas de enfatizar que as necessidades sociais de seus distintos atores se apresenta sob novas configurações no contexto de cada cultura, ampliando o sentido do bem-estar social para diferentes contextos culturais. Após análise da literatura, concluímos que as novas configurações de necessidades sociais oriundas do multiculturalismo, são essenciais para a elaboração de políticas públicas que contemplem necessidades mais equânimes aos interesses da coletividade.

Biografia do Autor

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Especialista em Políticas de Desenvolvimento e Gestão Publica, UFPA, Brasil (2008). Graduado em Ciências Contábeis, UFPA, Brasil (2003). Graduado em Administração, UNESPA, Pará, Brasil (1990). Mestrando em Politicas Publicas da Universidade de Mogi das Cruze, Brasil. Rua Ipanema, 82 - Mooca - São Paulo  - CEP 03164-200 Telefone: (11)979656-008.

{$author}, UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES

Doutora em Filosofia, USP; Mestre em Filosofia, UFRJ (IFCS-UFRJ). Bacharel em Ciências Sociais, UFRJ, Professora da UNIRIO (2012-13). Professora do Programa de Mestrado em Políticas Públicas da Universidade de Mogi das Cruzes, São Paulo. Avenida Dr. Candido Xavier de Almeida Souza, 200 - Centro Cívico, Mogi das Cruzes - SP, CEP 08780-911.

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas, Brasil (1993). Professora Titular e pesquisadora do Programa de Mestrado em Politicas Publicas da Universidade de Mogi das Cruzes, Brasil. Avenida Dr. Candido Xavier de Almeida Souza, 200 - Centro Cívico, Mogi das Cruzes - SP, CEP 08780-911.

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil (1999). Coordenadora do Mestrado em Politicas Publicas da Universidade de Mogi das Cruzes, Brasil. Avenida Dr. Candido Xavier de Almeida Souza, 200 - Centro Cívico, Mogi das Cruzes - SP, CEP 08780-911.

Publicado
2018-11-21

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##