RECICLAGEM E DESCARTE DE LÂMPADAS FLUORESCENTES

  • Renata Sebalos FMU
  • Fabio Xavier de Melo Brazcubas Educação
Palavras-chave: Lâmpadas fluorescentes, Metais pesados, Descarte

Resumo

As lâmpadas fluorescentes são amplamente utilizadas por terem maior durabilidade e por serem econômicas, embora atendam a estes quesitos, são consideradas resíduos perigosos por possuírem mercúrio em sua composição. O mercúrio é um metal pesado altamente tóxico que pode gerar grandes contaminações ambientais e intoxicações nos seres humanos causando graves problemas físicos e neurológicos. Deste modo, é imprescindível que as lâmpadas fluorescentes sejam descartadas corretamente e destinadas a empresas de reciclagem licenciadas pelos órgãos ambientais competentes. A lei 12.305/2010 estabelece um conjunto de diretrizes e instrumentos que tem como objetivo gerenciar os resíduos sólidos no Brasil, um dos instrumentos desta lei é a Logística Reversa que viabiliza o descarte correto e a reciclagem dos produtos, no setor de lâmpadas fluorescentes a LR ainda não é efetivamente aplicada, pela falta de acordos setoriais e fiscalização da sociedade e do poder público, o que gera grandes preocupações socioambientais.  

Palavras-chave: Lâmpadas fluorescentes, metais pesados, descarte

Biografia do Autor

{$author}, FMU

Bacharel em Ecologia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP (2008) e em Engenharia Ambiental e Sanitária pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU (2016). Pós graduanda em Engenharia de Segurança do Trabalho nas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU. Atualmente é especialista em patentes da Moeller do Brasil, escritório internacional atuante nos serviços de Propriedade Intelectual.

{$author}, Brazcubas Educação

Engenheiro Físico UFSCar (2010), especialista em Engenharia de Saúde e Segurança do Trabalho, mestre e doutor em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (2017). Atualmente é professor de pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho no Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas, professor na Brazcubas Educação.

 

Publicado
2019-06-03

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##