BIOCONCRETO

  • Brendon Garcia Abreu Braz Cubas
  • Carlos Eduardo S.B de Araújo Brazcubas
  • Ronaldo Barros Órfão Brazcubas
  • Mayara dos Santos Amarante Brazcubas
Palavras-chave: bioconcreto, fissuras, economia

Resumo

O concreto convencional tem diversas patologias, e um dos seus principais problemas é a corrosão da armadura, uma das mais comuns e mais graves patologias que acaba pondo em risco toda a estrutura da obra que ela ali sustenta. Acabando também ocorrendo as principais causas de fissuras e trincas em estruturas de concreto convencional, geralmente causada por retração térmicas e esforços de cargas. Junte isso tudo a uma estrutura subterrânea e seus altos gastos em manutenção, surgindo uma nova opção e podemos assim dizer que, o concreto como nós conhecemos hoje está evoluindo, e baseando se no método de cura do corpo humano,  Henk Jonkers criador deste novo concreto, viu as possibilidade de inovar no que até então não se havia imaginado ser aplicável a construções, feitas de concreto e aço. Este novo concreto é chamado de bioconcreto ou também de concreto auto curável, ele é composto por cápsulas que tem seu interior preenchidas por bactérias produtoras de calcário, tais bactéria que estão dentro do concreto encapsuladas, e que quando por intermédio de uma fissura são exposta a atmosfera e entrarem em contato com a água produzem o calcário preenchendo assim a fissura onde ali habitam. Tendo isso em mente, porque não as utilizar em ambientes mais úmidos e de difícil manutenção como em túneis e em construções subterrâneas e que são mais propícios a proliferação de bactérias. Proporcionado assim uma menor manutenção, gerando uma economia e mais segurança para as estruturas e para as pessoas.

Publicado
2019-06-03

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>