SAÚDE E TRABALHO NA PERSPECTIVA DE UM GRUPO DE CATADORES

  • Diego de Oliveira Souza Universidade Federal de Alagoas
  • Ingrid Louise Vieira Vera Cruz
Palavras-chave: Catadores, Lixo, Saúde do Trabalhador

Resumo

Objetivo: identificar a relação entre o trabalho e o processo saúde-doença dos catadores, a partir da perspectiva de um grupo de associados. Métodos: trata-se de pesquisa qualitativa, realizada a partir de um grupo focal com 12 (doze) catadores da Associação de Resíduos Sólidos de Arapiraca. A perspectiva coletiva expressa no grupo foi analisada de acordo com o materialismo histórico. O estudo foi previamente aprovado pelo Conselho de Ética e Pesquisa. Resultados: identificou-se três principais categorias temáticas no debate coletivo: 1) Processo de trabalho e inserção dos catadores na lógica capitalista, com destaque para a precarização dessa atividade e a inclusão perversa; 2) O que é saúde e doença para os catadores?, quando se constatou a reprodução de um discurso construído com significativa influência do modelo biomédico; 3) O trabalho e o processo de adoecimento na perspectiva dos catadores, quando se identificou o fenômeno da normalidade sofrente, apesar das evidentes cargas a que estão expostos. Conclusão: o caso da Associação de Resíduos Sólidos de Arapiraca corrobora no sentido de constatar que a relação trabalho-saúde no contexto dos catadores se revela complexa, repleta de contradições. Ainda que o ato de se associar crie possibilidades mais interessantes para esses trabalhadores, não é capaz de suplantar o caráter precarizado e insalubre da atividade, ou, muito menos, modificar substancialmente a forma que os catadores se inserem na esfera produtiva e na vida em geral (uma inclusão perversa), reforçando a necessidade de maior atenção a esse grupo no âmbito do SUS e da sociedade em geral.

Publicado
2019-12-10

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##