A ARQUITETURA ESCOLAR COMO AGENTE TRANSFORMADOR NO ENSINO

  • Natália Martins Nascimento UBC
  • Camila Cristina Rodrigues Centro Universitário Braz Cubas
Palavras-chave: Educação, Metodologia, Ambiente escolar, Arquitetura, Estudantes.

Resumo

O artigo presente irá abordar de maneira precisa como a criação de ambientes escolares estimulantes e criativos podem impactar para uma nova forma de ensino em que o usuário não apenas se concentra nele, mas o possa desfrutar para seu conhecimento. A partir de uma breve abordagem a respeito da educação e a sua influencia no espaço, traça-se uma análise analítica sobre o modelo de ensino obsoleto refletido na arquitetura existente que perduram até os dias atuais, não contribuindo para o desenvolvimento dos estudantes, demonstrando que há eficácia nas novas metodologias e a modificação do espaço escolar em prol do crescimento intelectual e social dos alunos. Apoiando-se na metodologia utilizada em estudos de caso nacionais e internacionais por meio de uma análise técnica que comprovam os resultados eficientes alcançados desde a implementação destas estratégias, constatando-se que estas transformações devem ocorrer em todos os graus de ensino para que haja a formação de um ciclo de capacitação completa de cada indivíduo.

Biografia do Autor

Camila Cristina Rodrigues, Centro Universitário Braz Cubas

Orientador. Docente da Graduação de Enfermagem do Centro Universitário Braz Cubas.

Publicado
2019-12-12
Como Citar
Nascimento, N. M., & Rodrigues, C. C. (2019). A ARQUITETURA ESCOLAR COMO AGENTE TRANSFORMADOR NO ENSINO. Diálogos Interdisciplinares, 8(9), 101-112. Recuperado de https://revistas.brazcubas.br/index.php/dialogos/article/view/755