LEAP MOTION PARA TREINAMENTO DO MOVIMENTO DE PREENSÃO PARA ADULTOS COM LIMITAÇÃO MOTORA LEVE

  • Jefferson Carlos Alves Universidade de Mogi das Cruzes
  • Silvia Regina Matos da Silva Boschi Universidade de Mogi das Cruzes
  • Leonardo Lucas dos Santos Universidade de Mogi das Cruzes
  • Rafael Cunha da Silva Universidade de Mogi das Cruzes
  • Silvia Cristina Martini Universidade de Mogi das Cruzes
  • Alessandro Pereira da Silva Universidade de Mogi das Cruzes
  • Ely Antonio Tadeu Dirani Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Terigi Augusto Scardovelli Universidade de Mogi das Cruzes
Palavras-chave: ambiente virtual, preensão, limitação motora fina

Resumo

Resumo

As capacidades motoras são qualidades fundamentais na realização da atividade física e importantes para o bom desempenho das habilidades e para a execução de tarefas do dia-a-dia. Alguns trabalhos mostraram que os ambientes virtuais podem desempenhar um papel importante no tratamento e treinamento de pessoas com deficiência. O objetivo deste estudo é testar um sistema composto por um ambiente virtual 3D, acoplado ao Leap Motion, avaliando seu efeito na reabilitação dos movimentos das mãos em pacientes com alteração motora. Para elaboração do ambiente virtual foram utilizados softwares de criação de conteúdo 3D. O ambiente virtual é composto por quatro fases. Todas as fases possuem três esferas que devem ser inseridas, uma a uma, num orifício situado no piso do cenário. Cada fase apresenta um nível de dificuldade, desde empurrar o objeto até realizar o movimento de preensão. Ao término de cada fase é gerado um arquivo de log com o tempo de permanência na fase. Foram selecionados 18 voluntários, os quais após critérios de inclusão e exclusão, 10 voluntários participaram da pesquisa, com idade entre 26 e 77 anos (43,5 ± 18,04), sendo 5 feminino e 5 masculino. A intervenção foi constituída por 8 sessões de 15 minutos cada. A avaliação da força (dinamômetro) e coordenação motora (caixa de madeira) foi realizada na primeira, quarta e oitava sessão com o intuito de verificar a progressão do ganho ou não da coordenação motora e força de preensão palmar. A terapia em ambiente virtual mostrou melhora significativa nos tempos de execução da primeira fase do ambiente virtual quando comparamos a primeira sessão com a quarta e oitava sessão, além, disso a segunda fase do ambiente virtual apresentou redução do tempo da primeira sessão em relação à oitava sessão. A terapia em ambiente virtual foi eficaz de promover a melhora na aptidão do movimento de preensão e destreza, tendo em vista a redução no tempo de execução do movimento tanto no ambiente virtual quanto no ambiente real.

Palavras-chave: ambiente virtual, preensão, limitação motora fina.

Abstract

Motor skills are fundamental qualities in the performance of physical activity and important for a good performance of the skills and for the execution of daily tasks. Some papers have shown that virtual environments can play an important role in the treatment and training of people with disabilities. The aim of this study is to develop and test a system to stimulate the grip movement in people with mild motor limitations. This system consists of a virtual environment coupled to a hand movement tracking device for interaction with virtual objects. To create the virtual environment, it was used 3D content creation software. The virtual environment is formed by four phases, each one presents a level of difficulty, from pushing the object to performing the grip movement. Initially, 18 (eighteen) volunteers were selected, from which 10 (ten) were chosen following inclusion and exclusion criteria to participate of the research, aged between 26 and 77 years old (43.5 ± 18.04), being 5 women and 5 men. The intervention was structured by 8 (eight) sessions of 15 (minutes) minutes each. The strength evaluation (dynamometer) and motor coordination (wood box) were performed in the first, fourth and eighth sessions, in order to check the gain progress or not in both coordination and grip strength. The therapy in a virtual environment has shown significant improvement in execution time for the first phase of the virtual environment when the first session is compared with the fourth and eighth sessions. Besides, the second phase of the virtual environment has demonstrated a time reduction from the first session regarding the eighth session. The therapy in the virtual environment was able to promote the improvement in the grip movement ability and dexterity, considering the time reduction of movement execution in both virtual and real environments.

Keywords: virtual environment. grip. fine motor limitation

 

Biografia do Autor

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Mestrado em Engenharia Biomédica, Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, SP, Brasil

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutorado em Engenharia Biomédica, Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, SP, Brasil

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

 Fisioterapia, Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, SP, Brasil

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Fisioterapia, Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, SP, Brasil

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutorado em Engenharia Elétrica, Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, SP, Brasil

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutorado em Engenharia Biomédica, Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, SP, Brasil

{$author}, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutorado em Engenharia Biomédica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutorado em Engenharia Biomédica, Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes, SP, Brasil,

Publicado
2019-11-26