HUMANIZAÇÃO NO ENSINO DE GRADUAÇÃO NO CURSO DE MEDICINA

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS

  • Carolina Longuine de Andrade Silva Universidade de Mogi das Cruzes
  • Gabriela Ferreira Cavalcante Universidade de Mogi das Cruzes
  • Luiza Gomes Ramos Universidade de Mogi das Cruzes
  • Maria Luiza de Souza Anfe Universidade de Mogi das Cruzes
  • Mariana Rodrigues de Castro Universidade de Mogi das Cruzes
  • Tatiana Ribeiro de Campos Mello Universidade de Mogi das Cruzes
  • Renan Antônio da Silva Universidade de Mogi das Cruzes
  • Luci Mendes de Melo Bonini Universidade de Mogi das Cruzes
Palavras-chave: Humanização, Estudantes de medicina, Educação médica

Resumo

RESUMO

Tendo em vista as dimensões da humanização na atenção e formação do profissional de saúde e sua deficiente presença na área acadêmica esta pesquisa objetivou analisar as percepções de discentes de medicina referentes às experiências que possibilitaram o desenvolvimento de conteúdos, habilidades e comportamentos voltados à humanização. A pesquisa tem caráter qualitativo, baseando-se na narrativa de 150 estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Mogi das Cruzes (FMUMC) do segundo ao quarto ano da graduação. Realizou-se análise dos dados baseada posteriormente destacando três aspectos acerca do que o estudante observou e vivenciou: a relação com a instituição, com o curso e os sentimentos que surgem no seu processo como estudante. Surgiram elementos indicativos da ausência de humanização nas salas de aula e hospitais, sofrida pelos discentes, não somente como alunos, mas também como pacientes. Diante dessa situação, observamos que os estudantes expressaram seu descontentamento ao presenciar situações nas quais faltaram empatia e respeito com eles mesmos, com os pacientes ou professores. Analisa-se que o tema humanização é pouco abordado e discutido em sala de aula e em atendimentos, avaliando assim, necessária a implantação de atividades e aulas que esclareçam e estimulem os alunos a serem mais humanos diante da prática médica.

Palavras-chave: Humanização. Estudantes de medicina. Educação médica.

ABSTRACT

Keeping in mind the dimensions of humanization in the attention and formation of health professionals and their deficient presence in the academic area, this research aimed to analyze the perceptions of medical students referring to experiences that enable the content, abilities and behavior development regarding humanization. The research is qualitative in nature, basing itself on the narrative of 150 students within the Medical Faculty of Mogi das Cruzes University (FMUMC) from the second to the forth academic year. The data analysis was made afterwards highlighting three aspects regarding student observations and experiences: in relation to the institution, the course and the feelings that appear throughout the student process. Indicative elements of absence of humanization were identified within classrooms and hospitals suffered by the students not only while learning but also as patients. Given this situation, we have observed that the students expressed dissatisfaction in observing situations where it lacked empathy and respect for themselves, patients or even professors. We analyzed that the theme of humanization is not widely known and discussed within the classrooms or during medical consultations, therefore concluding that it is necessary to include activities and classes that clarify and stimulate the students to be more human within the medical practice.

Keywords: Humanization. Medicine Students. Medical education.

Biografia do Autor

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Carolina Longuine de Andrade Silva. Discente da Faculdade de Medicina da Universidade de Mogi das Cruzes.

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Discente da Faculdade de Medicina da Universidade de Mogi das Cruzes.

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Discente da Faculdade de Medicina da Universidade de Mogi das Cruzes.

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Discente da Faculdade de Medicina da Universidade de Mogi das Cruzes.

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Discente da Faculdade de Medicina da Universidade de Mogi das Cruzes.

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo, Brasil(2006). Coordenadora do Mestrado em Políticas Pública da Universidade de Mogi das Cruzes , Brasil

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Doutor em Educação Escolar (2018) pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/ Araraquara).

{$author}, Universidade de Mogi das Cruzes

Dra em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, docente no curso de Medicina e no Programa de mestrado em Políticas Públicas da Universidade de MOGI das Cruzes.

Publicado
2019-12-23

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 3 > >>