Depressão e sintomas psicóticos: do sofrimento psíquico aos critérios diagnósticos

  • Débora Cristina das Virgens Universidade do Grande ABC.
  • Luís Sergio Sardinha Universidade Braz Cubas
Palavras-chave: Depressão. Suicídio. Sintomas psicóticos.

Resumo

Resumo

A depressão apesenta destaque em estudos sobre saúde mental devido sua incidência, prevalênciae gravidade. Apesar disto poucos estudos abordam a questão dos sintomas psicóticos que podemocorrer em episódios depressivos. O presente trabalho objetivou compreender questõesrelacionadas à depressão com sintomas psicóticos, principalmente seus critérios diagnósticos esintomatologia, dentre outras questões, para assim contribuir com estudos relacionados ao tema.O método utilizado para a realização da pesquisa foi de revisão bibliográfica, passando por trêsetapas: a primeira se constituiu de levantamento das obras relativas aos termos, a segunda foi aseleção das obras por meio de análise textual e por fim foi realizada uma análise interpretativa eproblematização. Os principais resultados encontrados na pesquisa foram que a depressão atingegrande parte da população, mas os sintomas psicóticos necessariamente não estão presentes. Apopulação atingida pelos sintomas psicóticos apresenta maior cronicidade e menos respostas aotratamento o que causa na maioria dos casos o suicídio relacionado aos delírios e alucinaçõesgerados pelo quadro psicótico. Já a definição de critérios para um primeiro episódio psicótico ébastante complexa. Existem discussões variadas na literatura, relacionadas aos limites de tempoe de duração dos sintomas além da probabilidade de se incluir os sintomas prodrômicosjuntamente com os sintomas da fase aguda, para a definição de primeiro episódio psicótico.Diferentes estudos de suma importância para se obter uma melhor percepção da incidência,particularidade clínica e prognóstico dos transtornos mentais, incluindo a depressão, no geralassociados ao primeiro episódio psicótico, incluíram uma população bastante heterogênea,baseada na primeira admissão hospitalar ou no primeiro contato com serviço de saúde. Em gerala depressão vem sendo associada à mortalidade, pois é maior a probabilidade de pacientesgravemente deprimidos se suicidarem, por outro lado existem divergências quanto a associaçãoda presença de sintomas psicóticos e suicídio em pacientes com depressão pela difícil análiseapós alta hospitalar e tratamento descontinuados. Quanto a incidência dos sintomas psicóticos,verificou-se que eles ocorrem em cerca de 15% de todos os pacientes com depressão e aparecemem mais de 25% dos pacientes deprimidos admitidos em hospitais. Estudos apontaram que,indivíduos com depressão associados a sintomas psicóticos apresentam, um transtorno de cursomais severo e períodos de intercrises mais curtos, mesmo que estes sintomas apareçam nas crisesmais intensas, pois nos episódios seguintes, os indivíduos podem apresentar um risco maior dossintomas psicóticos retornarem. Além de exibirem uma menor resposta ao tratamento e umamaior cronicidade, apresentando ideação delirante incongruente com o humor. As principaisconclusões são que o diagnóstico da depressão com sintomas psicóticos é difícil de ser realizado,pois pode ser confundido com outros transtornos mentais o que explica os poucos estudos sobreeste transtorno. Porém não se pode deixar de lado a gravidade deste transtorno que atinge umgrupo expressivo da população, causando grande sofrimento para o indivíduo e para a sociedade.Outros estudos devem ser realizados devido à importância do tema.

Biografia do Autor

{$author}, Universidade do Grande ABC.
Professora junto à Universidade do Grande ABC (UniABC).
{$author}, Universidade Braz Cubas
Coordenador do Curso de Psicologia da Universidade Braz Cubas. Professor da Universidade do Grande ABC(UniABC).
Publicado
2015-05-06
Seção
Artigos