ESTUDO DA SUBJETIVAÇÃO E INSTITUCIONALIZAÇÃO DOS CORPOS NA OBRA ROUTLEDGE HANDBOOK OF PHYSICAL CULTURAL STUDIES

  • João Paulo Marques Universidade Estadual de Maringá
  • Ariane Boaventura da Silva Sá Universidade Estadual de Maringá
  • Larissa Michelle Lara Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: corpos, cultura física, subjetivação, institucionalização, fisicalidade

Resumo

O artigo apresentado a seguir explora problemáticas relacionadas ao corpo na abordagem conhecida como Physical Cultural Studies (PCS), e tem como objetivo analisar o envolvimento dos diferentes tipos de corpos e de sujeitos com a cultura física, especialmente a partir das temáticas da subjetivação e da institucionalização corporal. Orientam o desenvolvimento dessa pesquisa incursões teóricas e analíticas realizadas por duas partes da coletânea Routledge Handbook of Physical Cultural Studies, organizada por Silk, Andrews e Thorpe (2017), as quais tratam especificamente dos corpos subjetivados e institucionalizados na relação com a cultura física. Essas duas partes são compostas por quinze capítulos, organizados por pesquisadores vinculadas a diversas universidades ao redor do mundo. As análises desses capítulos apontam para relações de força e de poder que estruturam nossa sociedade como espaço em que as concepções de corpo são frequentemente confrontadas por símbolos, valores, conhecimentos, discursos e práticas, fortemente marcados por essas relações. As discussões propostas neste artigo apontam para confrontos que moldam e codificam os corpos em meio a essas relações, produzindo, assim, subjetividades e comportamentos específicos a partir de aspectos da fisicalidade dos sujeitos, os quais passam a ser interpelados por marcadores sociais. É, nesse sentido, que propomos as discussões deste artigo, buscando promover reflexões criticamente voltadas às conjunturas em que ocorrem tais confrontos, às estruturas sociais e simbólicas que configuram e às instituições que colocam em funcionamento nas relações culturais físicas. Visamos, por meio dessas reflexões, contribuir para olhares ampliados sobre o corpo, interpelando a esfera política e simbólica de suas relações.

Biografia do Autor

{$author}, Universidade Estadual de Maringá

Bacharel em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Graduado em Licenciatura em Educação Física pela mesma instituição. É pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/DEF/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/PLE/UEM/CNPq).

{$author}, Universidade Estadual de Maringá

Mestre e Doutoranda em Educação Física pelo Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL, na área de concentração Práticas Sociais em Educação Física, e professora graduada em Licenciatura Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). É pesquisadora integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/DEF/UEM/CNPq).

{$author}, Universidade Estadual de Maringá

Doutora em Educação e Mestre em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas. É professora Associada no Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e docente no Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM-UEL. Líder do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/DEF/UEM/CNPq).

Publicado
2021-10-18