ANÁLISE POLÍTICO-PEDAGÓGICA DE UM ESTÁGIO: EDUCAÇÃO EM SAÚDE EM SALAS DE ESPERA

  • LUIZ EDUARDO DE ALMEIDA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
  • Igor de Oliveira Nogueira
  • Monique Gonçalves de Souza
  • Paula Mylena Paiva de Souza
  • Pedro Henrique Assis e Massucato
Palavras-chave: Educação superior, Educação em Odontologia, Estágio clínico, Educação em saúde, Planejamento estratégico

Resumo

Objetivo: analisar as significâncias político-pedagógicas de vivências experimentadas por estagiários de um curso de Odontologia em salas de espera. Metodologia: estudo qualitativo transversalmente estruturado sob estratégia narrativo-descritiva e moldado à técnica argumentativa. Resultados: o “Estágio de Clínica Integrada em Atenção Primária” foi didaticamente sistematizado em dois períodos, “Pré-intervenção” e “Intervenção”. Do primeiro, se desvendaram duas ações, a “Contextualização dos acadêmicos estagiários” e a “Estruturação, Ambientalização e Levantamento de necessidades do ambiente de trabalho”. Já o segundo foi guiado pela lógica pedagógica do instrumento “TPC” (Teorizar-Praticar-Criticar), onde todas as ações programadas seguiram a lógica ativa do planejamento estratégico, ou seja, contextualizadas às realidades do cenário de prática (salas de espera). Conclusão: das experimentações vivenciadas algumas inferências se destacaram: a efetividade do instrumento “TPC” no direcionamento dos acadêmicos estagiários no planejamento estratégico de atividades de educação em saúde; o reconhecimento dos ambientes de espera como território fértil para o desenvolvimento de ações de educação em saúde; a importância de se disseminar, em espaços científicos, os aprendizados advindos de experimentações práticas de estágios.

Publicado
2020-07-18